Este blog não possui nenhuma afiliação social, empregatícia, financeira ou política a não ser comigo mesmo. As opiniões expressas aqui refletem meu ponto de vista sobre assuntos aleatórios e nada mais. Comentários são mais do que bem vindos, são encorajados, positivos ou não. Até prefiro comentários oposicionistas, afinal um mundo que pensa igual é desprovido de inovação. Portanto, sinta-se em casa. Espero que ler minhas verborréias esporádicas traga-lhe o mesmo prazer que tenho produzindo-as.

[ваκκєr]

P.S. Algumas vezes algo que eu quero expressar não pode ser dito (apenas) com palavras, então vai parar em meu fotolog ao invés de aqui. Confira-o de vez em quando.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Carta Aberta à Ambev

Background: esta mensagem começou como um recado no Fale Conosco do site da Ambev. Aí, por motivos que apenas o departamento de TI da empresa deles é capaz de compreender, a mensagem ficou truncada em 500 caracteres. E quem me conhece sabe que não sei escrever só 500 letrinhas sobe um assunto. Ainda mais quando é delicado como crueldade com animais. Ou Pepsi Twist Light. Ou ambos. Então nasceu a Carta Aberta à Ambev. O endereço desse post está sendo enviado ao SAC da Ambev para que eles saibam da minha decisão. Quem me conhece sabe que é doída. Mas chega de chorumelas, vamos à carta.

São Paulo, 31 de agosto de 2011.

É com muito pesar que estou escrevendo esta mensagem. Aqui em casa não somos naturebas, desses hippies sujos que bebem só água e assistem Eisenstein vestindo chinelo de sola de pneu. Mas a última festa do peão de Barretos foi a gota d'água, com a morte do pobre bezerro esgoelado naquela prova animalesca que eles chamam de bulldogging e tudo mais. Mas não seria diferente se o bezerro não tivesse morrido, ainda teria sido um espetáculo de crueldade animal. Patrocinado pela Ambev.

A Ambev é patrocinadora do evento duas vezes, pela Brahma e pelo Guaraná Antarctica. Dois produtos que eu e minha esposa não consumimos. Mas somos fãs de Original, Serramalte, Norteña, Franziskaner, Leffe, Stella Artois. E eu sou fã de Pepsi Twist Light desde sempre. Sempre com S maiúsculo, quando a Pepsi Light americana tinha limão, lá nos anos 80. Daquele momento em diante, fiquei fissurado. Comecei a misturar sodinha com refrigerante de cola pra imitar o sabor.

Quando a Pepsi "ressuscitou" o Twist no Brasil e introduziu a Pepsi Twist Light, eu virei aquele chato que vai nos restaurantes e pergunta "Tem Pepsi Twist Light?" e faz cara feia quando o garçom responde que só tem produtos da Coca Cola. Quando a Ambev comprou as marcas da PepsiCo, fiquei radiante - "Vai ficar mais fácil encontrar Pepsi!" foi tudo que eu pensei. A Ambev nunca respeitou muito a marca, preciso dizer. É difícil de verdade encontrar a desgraçada, mesmo nos supermercados onde se encontra todas as outras Pepsi. E qual é a da Pepsi 3, afinal? Diluição da marca; vocês nunca estudaram administração? Mas estou saindo do assunto.

Quem decidiu começar o boicote foi a esposa. No começo foi fácil, ninguém aqui bebe Brahma e Antarctica mesmo. Mas é muita hipocrisia fingir que deixar de beber só as marcas diretamente envolvidas faz diferença. A Ambev como instituição deve ser responsabilizada, ela é uma empresa só. Então começou a parte difícil.
As cervejas começaram a rarear aqui na nossa geladeira. Nada de Serramalte, Original, Stella. E meu estoque de Pepsi Twist Light acabando.

Estou aqui bebendo um dos últimos copos da última garrafa de 2 litros da dita-cuja. E não vou comprar mais. Provavelmente pra sempre, pois a marca da Brahma está diretamente associada ao rodeio, não só a festa de Barretos, mas tantas outras. E duvido muito que vocês vão parar de patrocinar essa e tantas outras festas só porque uns chatos pararam de beber suas marcas. Mas vai doer muito em mim deixar de beber Pepsi Twist Light. Demais.

Mas dói menos do que olhar pros meus filhos (que são todos do tipo peludo, três gatos e uma cachorra) e pensar que existem festivais de crueldade com os animais sendo patrocinados pelo investimento gigantesco que eu faço em Pepsi todos os meses (e eu posso afirmar que consigo gastar mais com a degraçada do que com cerveja, visto que essa barriguinha de chope foi conquistada com carinho e dedicação de bom bebedor). Daqui pra frente, minha cafeína virá do café.

Tchau, Pepsi Twist Light. Até nunca mais.

Nenhum comentário: